Sem categoria

28
dez

Como evitar brigas no trânsito

Como reagir diante de buzinadas, fechadas, e gestos ofensivos?

Perder a calma no trânsito ao menos uma vez na vida é algo que pode ocorrer com qualquer um. Nas cidades brasileiras, conflitos por motivos banais fazem parte da rotina dos motoristas. O que acontece é que, ao volante, a pessoa se torna anônima e tem a sensação de que jamais vai cruzar novamente com quem brigou. Para piorar, estudos apontam que: pessoas irritadas se envolvem duas vezes mais em situações de risco e cometem até o quádruplo de agressões ao volante. A seguir, confira algumas dicas de comportamento e acelere das confusões.

Atitudes do bem

Adote esses hábitos e faça do trânsito um local menos hostil:

– Não dirija se estiver nervoso ou após alguma discussão.

– Saia de casa com um pouco de antecedência. Nos dias de hoje, precisamos contar com certos imprevistos pelo caminho.

– Encontre maneiras de tornar o congestionamento menos estressante. Música, audiobook e alongamentos ajudam a aliviar a tensão.

– Enquanto estiver ao volante, deixe o seu celular de lado.

– Evite ficar buzinando! O barulho só aumenta a sua raiva e a dos outros motoristas, buzine só quando necessário.

– Respeite as leis de trânsito. Sinalize a cada troca de faixa e nunca costure o trânsito.

– Seja educado ao dirigir. Evite dar farol alto na traseira dos outros carros, não faça gestos obscenos e nem grite palavrões, você nunca sabe quem esta no outro carro.

– Bateu? Anote a placa do veículo e saia do local. Para descobrir o verdadeiro proprietário do carro, basta levar o número para uma base da Polícia Militar.

Deixa – disso

Se a briga já começou, saiba como agir:

– Ainda que lhe pareça injusto, não discuta e siga seu caminho.

– Enquanto estiver ao volante, deixe o seu celular sempre do lado.

– Em caso de ameaças, busque um local seguro e ligue para a Polícia Militar 190.

– Mantenha sempre uma distância segura em relação aos outros veículos.

– Não caia em provocações. Peça desculpas, mesmo se estiver com a razão.

28
dez

Sistema de ventilação e ar condicionado do Chevrolet Cruze Sedan

Sistema de ventilação e ar condicionado do Chevrolet Cruze Sedan

O sistema de ventilação e ar condicionado do Chevrolet Cruze Sedan possui modo automático e todas as configurações, exceto temperatura, são acionadas automaticamente pelo sistema de ar condicionado do veículo.

Controle de temperatura do ar condicionado do Chevrolet Cruze Sedan

O Controle de temperatura do ar condicionado do Chevrolet Cruze Sedan na sua pré-seleção da temperatura desejada pode ser
Manual Modo manual.

As funções no ar condicionado no veículo podem ser adaptadas manualmente e o sistema não estará mais em modo
automático.

Velocidade do ventilador do ar condicionado

Botões de fluxo de ar selecionável no modo distribuição de ar.

05 : desembaçamento e degelo.
ligar: ligar/desligar o sistema.
06 : ligar ou desligar o resfriamento.
ar: recirculação de ar condicionado do veículo.

AQS:  Sensor de qualidade do ar do sistema.

A temperatura pré-selecionada é controlada automaticamente no ar condicionado do carro. No modo automático, a velocidade do ventilador e a distribuição de ar regulam automaticamente o fluxo de ar do sistema.

O sistema de ar condicionado veicular pode ser adaptado manualmente pelo uso dos controles de distribuição de ar e velocidade do ventilador.

Cada alteração das configurações é indicada no Visor de informações por alguns segundos.

As funções ativadas são indicadas pelo LED no botão.

O sistema de controle eletrônico da climatização só estará totalmente operacional quando o motor estiver funcionando.

Para obter um funcionamento correto, não cubra o sensor no painel de instrumentos.

Configuração básica para conforto máximo:

. Pressione o botão AUTO do ar condicionado
: o ar condicionado é ativado automaticamente.
. Abra todos os difusores de ar no sistema de ar condicionado.
. Ajuste a temperatura pré-selecionada usando o botão giratório esquerdo.

O ajuste de velocidade do ventilador no modo automático pode ser alterado no menu

Definições ou Configurações do ar condicionado.

Todos os difusores de ar são acionados automaticamente no modo automático. Os difusores de ar, portanto, devem estar sempre abertos.

28
dez

ELEMENTOS QUE COMPÕE O AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO

ELEMENTOS QUE COMPÕE O AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO

Para o Ar Condicionado Automotivo funcionar e promover conforto térmico, um sistema de refrigeração precisa ser montado no automóvel. Hoje, quase todos os modelos novos possuem esse sistema de fábrica. Para entender o sistema de ar condicionado automotivo, observaremos todos os itens evidenciados em seus detalhes técnicos, analisando a sua função. Entenderemos mais sobre Ar Condicionado Automotivo.

O Compressor é a parte pricipal do sistema e sem ele não teria possibilidade de acontecer a refrigeração. Sua função é comprimir o fluido refrigerante que foi retirado do evaporador como gás em baixa pressão e baixa temperatura, mandando logo em seguida este fluido para o condensador. Nessa hora, o fluido superaquece por dois efeitos: primeiramente este fluido ao ser comprimido é forçado a sair por uma tubulação de menor diâmetro que quando entrou no compressor. O outro efeito é o fato do fluido ter alta concentração de caloria latente em sua composição química, acontecendo assim a absorção da energia do ambiente que está sendo resfriado. Sendo assim, a função do compressor é fazer com que o fluido refrigerante circule pelo sistema inteiro.

A função do condensador é muito importante também para a manter o clima e a temperatura fria dentro do automóvel. O condensador transforma o fluido gasoso que se encontra quente em liquido. Dessa forma o processo se inicia.Esta mudança de estado, só acontece pelo efeito do eletroventilador, elemento que dissipa o calor que o fluido absorveu. A função das serpentinas é realizar a troca de calor.Se parece com o radiador do veículo automotivo.

O elemento responsável por reter as impurezas e que armazena uma quantidade bem pequena de fluido para finalizar a vedação do sistema é o filtro secador.

O fluxo do fluido em todo o sistema é controlado pela Válvula de Expansão. Cada vez que o botão de controle do ar condicionado é ligado, o motorista monitora a capacidade do sistema impedindo ou liberando a passagem do fluido. Assim, realiza o controle do resfriamento do ambiente.

A absorção do calor que está no carro é realizada pelo Evaporador.Este calor é trocado pelo conforto térmico. O fluido passa por suas serpentinas. O fluido então se evapora e retira do ambiente o calor pela ação do compressor. Ai então o compressor manda o fluido que está nas serpentinas para o condensador.

As Mangueiras são responsáveis por realizar a ligação de todo o sistema refrigerante.Precisam sempre estar em estado perfeito de funcionamento e não podem estar ressecadas para não comprometer o sistema de ar condicionado automotivo. Estando em perfeito estado, evitam que fluidos do sistema de ar condicionado automotivo se percam, causando dessa maneira um funcionamento inadequado do sistema.

Os pressostatos controlam a alta e a baixa pressão do sistema. Se o ar se esfria ou esquenta, o pressostato liga ou desliga, fazendo com que o compressor atue automatizando o sistema. isso é explicado da seguinte maneira: a temperatura do sistema variando, a pressão e o volume do fluido apresentarão variações também.Quando a pressão aumenta, o eletroventilador é ligado pelo módulo controlador do carro para dissipar o calor. Sendo assim, temos um ciclo que só é finalizado quando o condutor do veículo quiser.

Para finalizar, apresentaremos o Transdutor de Pressão. Ele é responsável por comunicar o modulo controlador do automóvel toda essa variação no sistema.Sendo assim, a temperatura fica de acordo com o que foi solicitado pelo condutor do veículo, pois essas informações são microprocessadas.

28
dez

MANUTENÇÃO NA CORREIA DENTADA DO AUTOMÓVEL

MANUTENÇÃO NA CORREIA DENTADA DO AUTOMÓVEL

Qual é a função da correia dentada?

Correia dentada é uma peça que atua no motor do automóvel e é muito importante. A função da correia dentada é: Ela liga o virabrequim do motor ao seu eixo de comando, realizando assim a sincronização e permitindo que as válvulas de escape e admissão trabalhem corretamente, abrindo e fechando no momento exato.

Também atua realizando a sincronia entre o comando das válculas e o virabrequim. A correia dentada é feita de borracha, uma capa de proteção para seus dentes e cordoanéis de fibra de vidro.

A correia deve ser trocada quando?

Deve ser realizada uma checagem na correia dentada quando ela completar os 40.000 km. Após analisadas as condições, deve-se trocar imediatamente ou usá-la até os 50.000 km, quando deve ser trocada impreterivelmente. Caso não seja efetuada a troca, a eficácia da correia diminui muito, podendo arrebentar e causar várias avarias sérias no motor do carro.

Se a correia arrebentar, o que acontece?

O mínimo dano na correia dentada faz com que as valvulas se movimentem sem sincronia e empenem, ocasionando o travamento do motor. Geralmente o desgaste da correia não pode ser constatado pelo usuário. Quando se rompe, a sincronia de trabalho entre a correia e as válvulas é extremamente afetada, pois as válvulas se movem de maneira incorreta e os pistões continuam no seu movimento de sobe e desce também desordenado. Dessa falta de sincronia, a consequência pode ser gravíssima, ocorrendo a colisão entre as válvulas e pistões. Depois disso, as válvulas empenam e o cabeçote é danificado.

Com o rompimento da correia dentada com o motor em funcionamento, o automóvel pára no mesmo instante, como se o condutor tivesse desligado. Quando a correia se rompe, a alimentação e o escape do automóvel também páram e, quando o pistão subir, a válvula não realiza o movimento de volta na hora certa e suas hastes se empenam. Desse jeito, também pode acontecer danos nos pistões e outras peças do motor, causando enorme prejuízo financeiro.

Além da correia dentada é necessário trocar o seu esticador que é composto de um rolamento que pode apresentar folgas ou mesmo travar provocando o rompimento da correia. Muitos mecânicos trocam somente a correia deixando o esticador velho. Caso esse esticador apresente deformação ou folga pode danificar a correia nova diminuindo sua vida útil.

correia-dentada

Pelas explicações acima, vimos a importância de realizar a inspeção e a troca da correia dentada e de esticador após os 40.000 km e no máximo nos 50.000 km. A correira dentada é uma peça relativamente barata e sua manutenção preventiva evita que aconteçam danos no motor, que têm peças bem mais caras do que a correia dentada.

28
dez

MANUTENÇÃO PREVENTIVA EM UM CENTRO AUTOMOTIVO, O QUE É?

A importância de se fazer a manutenção preventiva do veículo em um centro automotivo.

Manutenção preventiva, como o próprio nome diz, é você fazer a manutenção para prevenir o que pode acontecer. Ou seja, na manutenção preventiva, um defeito que está começando ou pode vir a começar em pouco tempos, pode ser diagnosticado e reparado imediatamente, antes que o estrago seja maior e, consequentemente, os gastos. Dessa maneira, programando a manutenção preventiva, além de evitarmos acidentes, economizamos, pois poupamos as peças mais caras dos componentes do nosso veículo.

A manutenção preventiva, também traz muitos benefícios para os proprietários de automóveis, já que ao ser realizada, proporciona economia, traz segurança aos passageiros do automóvel, preservando suas vidas. Ao ser realizada, evita que problemas maiores surjam em um estado mais avançado de periculosidade. Por exemplo: se a manutenção preventiva for realizada no freio, dificilmente ele deixará de funcionar.

Por outro lado, se a pessoa esperar o freio estragar para arrumar, pode até acontecer um acidente, já que o freio pode parar de funcionar enquanto o automóvel estiver em movimento e funcionamento, podendo causar até mesmo uma colisão perigosa. Nesse caso, além de poder machucar pessoas e até acontecer um acidente mais grave, o custo financeiro também ficará absurdamente mais caro.

Além disso, dados estatísticos das autoridades competentes, apontam que cerca de 5% dos acidentes automobilísticos acontecem por falha mecânica. Com a manutenção preventiva, esses acidentes poderiam ser evitados.

A revisão que é feita na manutenção preventiva é fundamental. Porém, a maioria das pessoas somente leva o veículo na oficina automotiva quando ele quebra. A manutenção preventiva ainda não faz parte da cultura do brasileiro. Dados apontam que somente 15% das revisões são preventivas, ou seja, 85% dos carros quando chegam nas oficinas já tem alguma peça ou componente bem danificado.

Manutenção preventiva

Abaixo, estão alguns dos benefícios da manutenção preventiva:

  •  Reforço na segurança: ao se realizar preventivamente as manutenções, como as peças quebram bem menos, o carro fica mais seguro e confiável para dirigir e até viajar;
  •  Como praticamente não vai apresentar defeito, o automóvel fica bem mais confiável;
  •  Automóvel com mais qualidade: o automóvel apresentará uma qualidade maior, sem barulhos, direção segura e confortável;
  • Custos de operação mais baixos: como a manutenção será feita nas peças antes delas darem problema e quebrarem, o custo de manutenção será bem menos;
  • Automóvel com maior tempo de vida: realizando a manutenção preventiva, como o desgaste das peças, componentes e sistemas do carro será menor, ele poderá ser utilizado durante um período bem maior, com mais confiança e segurança;
  • Valor de revenda mais alto: quando você decidir por trocar o automóvel, como ele estará em perfeito estado de conservação, o valor de revenda será maior.

Resumindo, a manutenção preventiva traz somente benefícios, pois o carro fica mais seguro, confiável e valorizado.

28
dez

FILTRO PÓLEN DO SISTEMA DE AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO

Filtro pólen do sistema de ar condicionado automotivo

Importância da manutenção do filtro pólen no sistema de ar condicionado

Dias muito quentes, dias chuvosos e algumas ocasiões especiais pedem o uso do ar condicionado automotivo. Quando usado constantemente, o sistema de ar condicionado precisa ter cuidados bem específicos e de maneira correta. Cuidar bem do sistema de ar condicionado não é tão simples quanto parece. Caso não seja cuidado direito, o ar que refersca e refrigera a cabine pode se tornar um veneno para a saúde.Isso porque com o passar do tempo, acumula-se no sistema de ar condicionado bactérias e fungos, que são extremamente prejudiciais para a saúde.

Para essa revisão, daremos algumas dicas valiosas e que precisam ser seguidas, para que o sistema funcione sempre corretamente e não afete a saúde dos ocupantes do autmoóvel.

Um dos componentes mais importantes e que é bastante fácil de ser trocado, é o filtro de ar, também chamado de filtro pólen. Esse filtro, é o responsável por reter a sujeira, ajudando dessa maneira a proteger e filtrar o sistema. Sendo assim, aconselha-se a trocá-lo a cada revisão do sistema do ar condicionado. Não existe uma quilometragem exata para a sua substituição. Vai depender do estado do filtro, ou seja, de quanto ele foi usado. Quem usa mais, vai precisar trocar mais rápido do que quem usa menos.

Segundo especialistas da Associação dos automóveis do Brasil, existem alguns indícios de que o filtro está muito sujo e precisa ser trocado. São eles: cheiro de mofo dentro do carro e dificuldade de ventilação, principalmente nas velocidades maiores do sistema de ar condicionado automotivo.

Existem dois tipos desses filtros que os carros utilizam. Um deles é branco e se chama filtro de partícula. O outro é de carvão ativado e é o mesmo usado nas velas de filtro de água. Cada montadora utiliza o da sua preferência. MAs a função deles é a mesma nos dois casos: limpar o ar que entrará na cabide. Porém, o de carvão ativado tem maior capacidade de filtrar gases e odores.

Por isso, não deixe de levar seu automóvel em um centro automotivo para realizar uma revisão no sistema de ar condicionado.

28
dez

SISTEMA DE AR CONDICIONADO NOVO UNO 2014

O sistema de ar condicionado utiliza como fluido refrigerante o R134a o qual, na ocorrência de vazamentos acidentais, não prejudica o meio ambiente. Nunca utilizar o fluido R12, que é incompatível com os componentes do próprio sistema.

OS COMANDOS DO SISTEMA DE AR CONDICIONADO SÃO:

1 -Fig_51.png

A – Seletor para regular a temperatura do ar (mistura ar quente/friO). Quanto mais o botão girar em direção ao vermelho, mais quente ficará e, quanto mais girar em direção ao azul, mais frio.

B – Cursor para ligar a recirculação do ar. PAra a esquerda, fecha totalmente a saída de ar externa, recirculando somente o ar interno. Para a direita, abre totalmente a tomada de ar externo, ou seja, o ar se renova totalmente.

C – Seletor para ligar o ventilador e o ar-condicionado. Caso o botão seja virado, liga-se somente o ventilador. Caso seja pressionado e acenda o led, liga-se o ar condicionado.

D – Seletor para a distribuição do ar.

2Fluxo de ar direcionado para o corpo dos passageiros; nesta posição, manter os difusores centrais e laterais completamente abertos.

3Fluxo de ar direcionado aos pés e ao rosto.

4Fluxo de ar direcionado aos pés.

5Fluxo de ar direcionado aos pés e ao para-brisa.

6Fluxo de ar direcionado ao para-brisa.

ADVERTÊNCIA: caso você esteja trafegando em estradas de terra ou regiões poeirentas em geral, é altamente aconselhado ligar a recirculação do ar(Botão B) para evitar a infiltração de poeira, bem como outros tipos de partículas no interior do veículo.

Algumas versões, com aquecedor,estão equipadas com filtro antipólen, instalado na caixa de ventilação, como objetivo de filtrar o ar enviado para o interior do veículo.

Se for observado uma diminuição na vazão de ar pelos difusores, verificar as condições do filtro e substituí-lo se necessário. A vazão de ar geralmente diminui quando o filtro se encontra muito sujo e entupido.

O filtro de ar deverá ser inspecionado periodicamente e, caso se encontre muito sujo, deverá ser substituído, pois quanto mais sujo, menor sua eficácia.

25
dez

Entenda o processo de resfriamento do ar

O compressor põe o gás refrigerante sob pressão e envia-o para as serpentinas condensadoras. No carro, essas serpentinas ficam, geralmente, na frente do radiador. Comprimir o gás as deixa muito quentes. No condensador, esse calor extra, somado ao calor que o refrigerante recebeu no evaporador, é expelido para o ar que passa por ele vindo de fora do carro.

Quando o refrigerante é resfriado até sua temperatura de saturação, ele irá passar de gás para líquido (isso libera uma quantidade de calor conhecida como “calor latente da vaporização”).

O líquido, então, passa pela válvula de expansão para o evaporador e as bobinas de dentro do seu carro, onde ele perde a pressão que foi aplicada pelo compressor. Isso faz com que parte do líquido mude para um gás de baixa pressão, que resfria o líquido restante.

Essa mistura bifásica entra no evaporador, e a porção líquida do refrigerante absorve o calor do ar que passa pela serpentina e evapora. O ventilador do carro circula o ar através do evaporador frio para o interior do veículo. O refrigerante volta e faz o ciclo novamente.

classic-ar-condicionado-620x200

21
dez

Manutenção e filtro do ar condicionado automotivo do Volkswagen Voyage

Manutenção e filtro do ar condicionado automotivo do Volkswagen Voyage

Manutenção ar condicionado automotivo do Volkswagen Voyage completo no centro automotivo se existe algum vazamento de gás através da perda de força, o sistema de ar condicionado do carro não gela como de costume podendo-se utilizar o nível baixo mais intenso que não chega a gelar o esperado, está na hora de efetuar uma manutenção.

Verificar a Manutenção ar condicionado automotivo do Volkswagen Voyagea na tensão da correia, que precisa ser exata para funcionar corretamente. O fluxo de ar também não pode ser obstruído através do condensador e do radiador.

Manutenção e filtro do ar condicionado automotivo do Volkswagen Voyage

Manutenção ar condicionado automotivo do Volkswagen Voyage esteja sendo realizada no centro automotivo, é importante verificar se não existe sinal de gás refrigerante presentes no compressor, nos dutos, nas mangueiras do ar condicionado e nas outras peças do sistema. Caso haja algum vazamento, pode ser nas mangueiras que estão ou ressecadas e racharam devido ao desgaste com o passar do tempo ou por alguma pancada ou outro motivo se cortaram.

Nesse caso é extremamente importante uma revisão geral do ar condicionado automotivo no centro automotivo para ver todas as peças se alguma precisa ser reparada ou somente a sua troca resolve e também as mangueiras ressecadas precisam ser trocadas. Verifique também o suporte ou a base de montagem do compressor que precisa estar sempre bem firme e presa.

É importante ligar o ar condicionado pelo menos uma vez por semana, mesmo no tempo do frio por pelo menos dez minutos. Dessa maneira a a pressão do gás se manterá normal, as mangueiras não ficarão endurecidas já que o gás circulará e terão vida longa, e o compressor funcionando constantemente ficará menos suscetível a defeitos.

É bom lembrar que quando usamos o ar condicionado e deixamos todas as janelas fechadas, a aerodinâmica favorece a um maior desempenho, já que com as janelas fechadas não existe o arrasto que o vento faria com as janelas abertas, e reduz o consumo de combustível. Além disso, pelo automóvel estar totalmente fechado aumenta a segurança para o motorista e os passageiros.

Sempre que precisar verificar se algo está acontecendo com o sistema de ar condicionado do Volkswagen Voyage, sempre procure um centro automotivo especializado, com técnicos mecânicos que executarão os diagnósticos corretos e realizarão a manutenção necessária para que o sistema fique funcionando corretamente e da melhor maneira possível a proporcionar comodidade, conforto e confiança para os ocupantes do automóvel.

21
dez

Centro automotivo manutenção preventiva

A manutenção preventiva tem como objetivo principal a prevenção da ocorrência de uma falha ou parada do equipamento por quebra, bem como apoiar os serviços de manutenção corretiva com a utilização de uma metodologia de trabalho periódico, ou ainda responsável pelo conjunto de análises que pode interromper ou não um processo produtivo de uma maneira planejada e programada.

Os serviços de manutenção preventiva devem ser planejados e programados, ou seja, todas as etapas do serviço a ser executado devem estar bem definidos, levando em consideração, material, mão de obra necessária e até mesmo a contratação de serviços de empresas especializadas, sendo assim, não podem ser considerados imprevistos na manutenção preventiva. Todo e qualquer tipo de imprevisto é na realidade uma ação corretiva e não deve ser tratado como parte do serviço preventivo.

Vantagens da manutenção preventiva:

Reduzir o envelhecimento ou degeneração dos equipamentos;
Melhor estado técnico operacional dos equipamentos;
Atuar antes das intervenções corretivas que geram altos custos;
Reduzir os riscos de quebras nos equipamentos;
Realizar os reparos nas melhores condições para a operação;
Programar os trabalhos de conservação.

Desvantagens da manutenção preventiva:

Má concepção ou definição dos trabalhos;
Má preparação de trabalho, falha em tempos ou fases;
Erros no aprovisionamento ou gestão de estoques;
Má organização da manutenção dos tipos preventivo e corretivo;
Erros na contratação e sub-contratação;
Maus métodos operacionais que afetam o rendimento ou qualidade de execução.